Estrelas do meu céu...

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Diálogo esperado nº 4


Ao som de "Perdida e Salva", Sandy

- Eu já disse que gosto muito de você?
- Já sim, coração. - você responde pouco crente nas minhas palavras, olhando para à revista.
- E o quanto você é lindo, eu disse? - insisto.
- Também já, meu bem! - vira a página e sorri delicadamente com minha frase.
- Já falei o quanto do meu coração é seu?
- Acredito que você tenha feito um calculo outro dia, meu lindo! - fala sem muita certeza.

Sorrio e, matreiramente, pego seu rosto com minhas mãos e digo olhando nos seus olhos:

- E eu já disse que te quero mais que à lua?
- Bem... isso não! - você sorri, sem graça.
- E que você é mais importante pra mim que o sol? - sorrio carinhoso.
- Bem... isso é lindo, mas não tinha dito ainda, coração. - seus olhos brilham junto aos meus.
- E eu disse que você é o ar que me reanima a caminhada e o amor que eu esperava para minha existência?

E, sem mais, você me beija e percebo que sou o mesmo pra você...

(néh?! rsrsrsrs...)

domingo, 14 de abril de 2013

Traição nº 3


Ao som de "A cause", Céline Dion

Aqui jaz a Fidelidade, outrora virtude poderosa que infelizmente desapareceu pelo esquecimento de quase todos em praticá-la! Deixa saudades eternas em quem ainda precisa de ti!

(ressurja como a Fênix, por favor)

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Devaneios


Ao som de "S'il suffisait d'aimer", Céline Dion

Como num filme francês em que o amor transborda até nas cenas trágicas, meus sonhos felizes são assombrados pela sua lembrança.
É lindo e triste ao mesmo tempo! Benção e maldição (literalmente?)
O coração dispara, o corpo se acende, a mente se prende à sua presença... em tudo há você e em tudo há alegria, e lembranças e no final, a dor!
Não uma dor passageira, mas aquela constante companheira que ora dorme, ora desperta zangada e sangra a memória! Quando ela desperta, mais uma vez eu pergunto: "só o amor não basta pra ficarmos juntos?". A vida diz que não.
E o que resta , se o "eu-todo" te dei? Apenas as lembranças da sombra de uma sombra... suficientes para me fazer perder o rumo sempre que penso na falta que me faz!
...
Como num filme antigo, aquele francês meloso que não se cansa de assistir, sua presença é força ardente e o desejo não deixa que eu esqueça o "nós dois" que um dia existiu, mesmo que lágrimas banhem meu rosto e o coração ainda em chagas.
Em mim, para além de minhas forças, está o amor por você, que insiste em assentar moradia, mesmo que signifique uma vida de espectros, lembranças e revivescência de um passado que já foi bom, mas acabou.

(acordo ou continuo dormindo?! escrito há um tempo, mas as vezes parece atual #morrelogo)