Estrelas do meu céu...

terça-feira, 5 de novembro de 2013

If I could


Ao som de "Breakaway", Céline Dion

Os sonos tem sido vazios.
Nem sensações de sonhos, nem lembranças de sentimentos... apenas vazios!
Onde outrora havia sentido e desejo, hoje habita a escuridão letárgica que assola a mente desesperada por "something new"...
E é tão estranho como funciona o corpo nesses casos: fica alerta, como se uma descarga elétrica passasse constantemente por ele à espera de um sinal do céu para que o querer agarre com mão de ferro a ponta solta de um destino qualquer.
Será que faz sentido abraçar um novo destino se o outro ainda me chama para suas trilhas tortuosas? Sinto que ainda quero segui-lo...
Será que consigo cortar a corda do futuro que vai sem mim e seguir por outro caminho ainda neblinado, de um destino que nem sei se é o meu?
Será que estou disposto a passar por todos os percalços, me entregando à irracionalidade de uma esperança infantil?
...
Não quero uma ponta solta de um destino qualquer. Quero o que é meu por direito!
Quero a felicidade, quero o brilho nos olhos; quero a alegria de uma criança na vida de um adulto, quero a certeza de que também serei feliz no caminho que escolher, tortuoso ou neblinado.
Quero cortar a corda, quero o "adeus" sincero, quero o "seja bem-vindo New Moment"...
E enquanto nada disso acontece e o vazio dos sonhos persiste, vou colecionando pequenos fragmentos de luz, para que em breve possa fazer brilhar a contas de alegria de um "Better than ever".

(turning the page and saying "goodbye forever")