Estrelas do meu céu...

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Vou na balada pra tirar a camisa!


Ao som de "Vogue", Madonna

A rotina é simples assim:

Acorda cedo, toma uma ducha, engole um café apressado e corre pra rua.
Verifica incontáveis lojas, dos mais variados tipos e gostos, experimenta todas as roupas dos mostruários e quando, em um momento divino, o sol parece brilhar sobre o look perfeito (jeans escura, sapatenis, cinto, nova colônia... atenção mais que especial para a camiseta regata com estampa discreta), não pensa duas vezes e compra tudo em 10 vezes no cartão. O valor? De que importa... o importante é causar!
Volta pra casa com sorriso de orelha a orelha! Antes de almoçar, se veste novamente só pra ter certeza que está perfeito!
Almoça, tira um cochilo, acorda feliz, olha pra roupa com admiração e felicidades sem fim! Toma outra ducha. Vai para o quarto de toalha em volta da cintura, ensaia alguns passinhos ao som de uma música agitada tocada no celular. Veste algo casual e sai pra "tomar umas" com a galera e combinar tudo para "mais tarde".
Risadas altas, bebidas, antigas amizades, NOVAS amizades (muito importantes para mais tarde)... tudo indo nos conformes. Por volta das 18:00 horas, troca alguns telefones e olhares, se despede demoradamente com uma saideira de mais 30 minutos e segue o caminho de casa.
Mais um cochilo (quase um sono completo), banho demorado (like Lady Di) e novos passinhos de dança.
Neste momento a ansiedade toma conta: se perfuma da cabeça aos pés com a nova colônia, mais de uma vez (acho que não dará para mais de 3 semanas), escolhe a cueca que deixa tudo mais sensual, veste a calça como quem faz um streep, meias e sapatenis, arruma o cabelo e, então, veste a abençoada camiseta!
Gira em frente ao espelho excitado. Toma cuidado para ver se o perfume não foi pouco (retoques nunca são demais), olha de novo o cabelo e alisa demasiadamente a camisa.
Uma última olhada, pega carteira, as chaves de casa e saí, dando um beijo apressado na mãe.
Na rua, com um andar de gato se exibindo, liga para todos os amigos com quem marcou e combina um lugar de se encontrarem.
Tudo vai bem! Os olhares comprovam que a escolha da roupa foi acertada. Se permite um sorriso matreiro e um olhar mais safado... "hoje a noite é minha!", pensa sem falsa modéstia!
Na esquina combinada, cumprimenta os amigos, todos com sorrisos satisfeitos de suas escolhas de looks, e andam os metros que faltam para a boate, sedentos por uma noite de dança, diversão e prazer!
A fila é um local de inspeção: anda várias vezes para avaliar o terreno, dando diversas olhadas para memorizar as possibilidades da noite. Entra.
Música animada, fumaça de gelo seco, bebidas, danças, olhares... o corpo se movendo de maneira discontraida e sensual nas batidas da musica eletrônica; mas a noite ainda não está como deve estar.
Um comixão começa a incomodar. A camisa parece pesar, coçar e arder, tudo ao mesmo tempo! Muitos olhares ajudam e a dúvida não aparece: hora de tirar a camisa!
Passa a mão nos musculos, olha safadamente para o mais próximo, molha os lábios e vai à caça.
Agora sim a noite começou...

(para aqueles que compram, ainda não sei porque, e tiram roupas nas baladas... rsrsrsrsrsrsrs)

5 comentários:

Natália Campos disse...

Como assim? Oo

Ana Andreolli disse...

HAHAHAHAHAHAH ri demais! adorei

Luiz Hick disse...

Baladas, as pessoas estão sempre assim, rsrs

R Linhares disse...

hahahahaha muuuuito bom!
Adoro pessoas que de dedicam a escrever sobre as coisas simples da vida que ninguém dá a devida atenção, mas qdo aparece num texto assim fazem o maior sucesso!
;)

R Linhares disse...

hahahaha
muiiiiito bom!
:D