Estrelas do meu céu...

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Esta noite



Não sei bem quando me perdi de mim e comecei a sonhar... talvez seja naquela curva torpe entre o desejo e realidade que me assolam e intrigam o pensamento; talvez seja naquele olhar distante que vi pouco antes de entrar pra casa e sentir pena daquela estranha (por que não de mim?); talvez seja naquela nota grave e melancolica da minha música preferida...
Contudo, o importante é que eu sonhei! E a cada sonho eu tinha vontade de estar acordado e pintar com lapis e papel uma aquarela de recordações e viajar na ilustração ortografada toscamente e, enfim, existir...
Não sei bem quando me perdi de mim e despertei do sonho... talvez seja naquela núvem felpuda acima de um carrossel azul marinho iluminado por velas flutuantes; talvez seja naquela disputa com um leão sagaz que escancara os dentes para minha audácia pérfica e insana (por que gosto tanto de desafios que não tenho condições de vencer? Masoquismo ou suicídio?); talvez seja naquela sensação de frio nos ombros por estar sem cobertor...
Contudo, o importante é que eu acordei! E a cada bocejo eu tinha vontade de estar dormindo e escrever com tinta e pincel um texto de vivências e sentir na redação a óleo e, enfim, chorar...
E entre acordar e dormir, viver e sonhar, a linha que separa essas divisões, para mim, é tênue e dispensável,  porque ambos os mundos e estados, e atitudes, e plenitudes, e similitudes, e... são nada (e ao mesmo tempo tudo) para mim que estou em crescimento e descoberta. O paradoxo nesse momento é o que me estimula e sustenta a decisão de fazer e querer.
Não sei bem quando sonho ou quando vivo (são situações separadas?)... as possibilidades são grandes demais para responder essa dúvida fajuta, infinitas se não estiver sendo pretencioso e, ainda assim, pouco óbvias no meu contexto de vida, turbulento por si só, intrincado por mim mesmo...

(para um momento de obnubilação, rsrs)

Um comentário:

Fco disse...

Olha sem noção o texto esta perfeito... Adorei as comparaçoes gosto muito desse jeito de escrever...
O nosso mundo deve não somente passar de sonhos e realidade, mas saber onde viver... A vida dado a nos poderia ser mais uma chance de condenacao ou o paraiso?? A realidade e a imaginacao sao coisas confusas mas desde que sua mente nao acredite no que vê.